Arquivo da categoria: Faxina da Alma

Os perigos do “achismo”, por Walcir Carrasco

Chego em casa à noite, exausto. A mesa vazia. Nada sobre o fogão. Nem no forno. Nem na geladeira. Não há jantar. Pior! Os ovos, sempre providenciais, acabaram. Sou forçado a me contentar com um copo de leite e bolachas. … Continuar lendo

Publicado em Faxina da Alma | Marcado com , | 1 Comentário

Eu te amo…Não diz tudo, por Arnaldo Jabor.

Você sabe que é amado(a) porque lhe disseram isso? A demonstração de amor requer mais do que beijos, sexo e palavras. Sentir-se amado é sentir que a pessoa tem interesse real na sua vida, Que zela pela sua felicidade, Que … Continuar lendo

Publicado em Faxina da Alma | Marcado com , , | 1 Comentário

Há momentos, por Clarice Lispector

Há momentos na vida em que sentimos tanto a falta de alguém que o que mais queremos é tirar esta pessoa de nossos sonhos e abraçá-la. Sonhe com aquilo que você quiser. Seja o que você quer ser, porque você … Continuar lendo

Publicado em Faxina da Alma | Marcado com , | Deixe um comentário

Viva, por Mahatma Gandhi

Pegue um sorriso e doe-o a quem jamais o teve… Pegue um raio de sol e faça-o voar lá onde reina a noite… Pegue uma lágrima e ponha no rosto de quem jamais chorou… Pegue a coragem e ponha-a no … Continuar lendo

Publicado em Faxina da Alma | Marcado com , | Deixe um comentário

Não tenha medo da vida, de Augusto Cury.

Desejo que você Não tenha medo da vida, tenha medo de não vivê-la. Não há céu sem tempestades, nem caminhos sem acidentes. Só é digno do pódio quem usa as derrotas para alcançá-lo. Só é digno da sabedoria quem usa … Continuar lendo

Publicado em Faxina da Alma | Marcado com | 1 Comentário

Fábula: A vaquinha e o precipício.

Era uma vez, numa terra distante, um sábio chinês e seu discí­pulo. Certo dia, em suas andanças, avistaram ao longe um casebre. Ao se aproximar, notaram que, a despeito da extrema pobreza do lugar, a casinha era habitada. Naquela área … Continuar lendo

Publicado em Faxina da Alma | Marcado com | 4 Comentários

Loucos e santos, de Oscar Wilde

Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila. Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante. A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos. Fico com aqueles que fazem de mim louco … Continuar lendo

Publicado em Faxina da Alma | Marcado com , , , | Deixe um comentário