15 centímetros, versão do salto

Tudo começou quando ela me tirou do armário naquele Sábado. Eram 23h30 e o casinho da semana iria chegar para buscá-la em pouco tempo. Fui a substituta da Open Boot Pink da prateleira três porque ela decidiu, de última hora, trocar a blusa branca por uma estampada. Como você se sentiria se fosse um Peep Toe pretinho básico de 15 centímetros? Ok, sou maior que a média, mas com aqueles míseros 1,55 de altura que ela tem, que diferença faz?

O bofe fez o favor de se atrasar e eu fiquei lá, firme e forte, agüentando o suor de seus pés nº 38 na minha forma 36! Sou guerreira, essa meia pata de 5 centímetros não é pra qualquer uma, meu bem. Mas todo guerreiro tem seu ponto fraco e ela atingiu o meu naquela noite…

Chegamos ao local escolhido: uma boate barulhenta, lotada de summer boot, scarpin, ankle strap, wedge, pump e t-strap. Umas horrorosas sem classe. Modinha. Sou mais eu, faço sucesso desde Marilyn Monroe, não tem pra ninguém! Mas, vamos voltar a falar dessa pessoa ingrata que me batia a cada “tuntz-tuntz”, suava horrores e tinha pés grandes. Teve uma hora que vi o teto, porque a esperta achou que estávamos dançando break e inventou de dar uma pirueta. Alô-ow, eu sou da espécie Peep Toe e não Nike Air Jordan! Como se não fosse o bastante me fazer beijar o teto, deixou cair Marguerita no meu couro recém engraxado, deixou aquele sem noção retardatário de 1,80m pisar repetidas vezes em mim e, desvalorizando todas as noites em que a salvei, me tirou dos pés e me deixou abandonada embaixo de uma mesa, a mercê dos mais variados perigos. Ah, precisava me vingar!

Coloquei-me estrategicamente à frente dos pés grotescos do salão e fiz com que me empurrassem de um lado para o outro, a fim de me sujar inteira. Funcionou. No fim da noite, ao pôr-me novamente em seus pés, a decepção: eu estava suja, molhada e com o salto arranhado. Me enrijeci e encolhi. Fiz seus pés tamanho 38 sentirem cada centímetro de sua indelicadeza. Meu conforto guardei para quem me pisou a noite toda; para ela guardei o latejar do calcanhar. Fiz seus pés encherem-se de bolhas e seus dedos ficaram em carne viva, eu sei bem. Teve que me engolir, aliás, que me calçar, e com um sorriso (forçado) nos lábios.

Ao chegar em casa fui jogada de volta ao armário escuro, mas me contento: a vingança é um prato que se come frio, com lama, arranhões e, ainda assim, é muito bom. Emagrece.

Fotos: Reprodução

Enviado por: Rúbia Gondim

Anúncios

Sobre Alto do Salto

Somos muitas e, ainda assim, uma só.
Esse post foi publicado em Papo de salão e marcado , . Guardar link permanente.

4 respostas para 15 centímetros, versão do salto

  1. Bianca Montenegro disse:

    verdade mais pura, o que nós fazemos com nossos pobres queridinhos? chega a ser uma ironia, que o que mas amamos é justamente o que mais maltratamos.

  2. Bia disse:

    SODIHIHGIOSHDGSD ameeeeeei o post, sério.
    É por isso que eu cuido bem de todos os meus bebezinhos *-*
    Largar eles embaixo de uma mesa qualquer? De maneira nenhuma! rs.

    http://maquimil.blogspot.com

  3. dri disse:

    ADOOOOREI esse conto, nunca imaginei um conto assim hehehe …. eu escrevo de vez em quando … e sempre com as pessoas mas nunca com objetos ADOOOOREI!

  4. jeynifer galles disse:

    Com toda certezaaa, Scarpins, a Air Jordan precissam ser cuidados com muitooo carinho são eles que nos aguentam fielmente o dia inteiro, e anoite! Amei.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s